História

A JMV é a renovação da Associação das Filhas e Filhos de Maria, que tem sua origem nas Aparições da Virgem a Santa Catarina Labouré, em 1830, na Capela da Casa Mãe, em Paris.

No decorrer da história recebeu os seguintes nomes:

Filhas de Maria;

Associação Maria Imaculada;

Benfaminas da Virgem;

Movimento Marial Vicentino;

Juventude Marial Vicentina;

Juventude Mariana Vicentina.

 O Fato Histórico de 1830

A experiência bíblica sempre nos diz que Deus chama o homem e pede-lhe uma resposta; envia-o para cumprir uma missão. Recordemos Samuel, Jeremias, Maria…

Cataria Labouré sente o chamado no seu próprio povoado (Fain Lê Mounteirs – França) e dá sua resposta ingressando na Companhia das Filhas da Caridade na qualidade de postulante em 1829 em Paris e, em seguida, no Seminário da Casa Mãe em janeiro de 1830.

Conhecemos a missão que Deus lhe confia através de Maria em suas aparições.

O ano de 1830 é marcado por um fato que nos enche de júbilo poder recordar mais de um século e meio depois. Constitui o início de uma Associação Mariana.

Catarina Labouré diz ao seu diretor, Pe Aladel:

“A Virgem Santíssima deseja confiar uma missão a V. Reva,: será o seu fundador e diretor. Trata-se de uma Irmandade de Filhos e Filhas de Maria Imaculada…”

Outro pedido da Virgem é que seja cunhada a Medalha Milagrosa, que constitui o distintivo da Associação.